Amianto

Em novembro de 2017, o STF (Superior Tribunal Federal) criou uma lei que proíbe a extração, a industrialização, a comercialização e a distribuição de amianto no país, ou seja, a legislação no Brasil veta qualquer Estado de adotar uma lei que libere seu uso.

Esta lei estadual tem como proibição o uso devido à exposição à poeira do mineral que pode causar doenças carcinogênicas e, uma vez dentro do corpo humano, a substância nunca mais é eliminada. O risco surge principalmente quando o material é partido ou rachado e seu pó é liberado no ambiente.

O amianto pode ser encontrado em diversos tipos de produto, tais como:

  • Telha de amianto, caixas d’água de cimento-amianto;
  • guarnições de freio (lonas e pastilhas), juntas, gaxetas, revestimentos de discos de embreagem;
  • tecidos, vestimentas especiais;
  • pisos, tintas, forro, isolantes térmicos, etc.

Toda a remoção de resíduos de construção civil que contenham amianto (telhas, caixa d’água de amianto) e a disposição de produtos como guarnições de freio, juntas etc. (listados acima) precisam ser analisadas para definir o local de descarte ambientalmente correto.

O Bachema possui equipamentos de última geração e profissionais qualificados para fazer análise, identificar e quantificar os diversos tipos de amianto como a crisotila e os anfibólios (amosita, antofilita, tremolita, actinilita, crocidolita) em materiais, com a metodologia acreditada pela CGCRE, de acordo com os requisitos da norma ABNT NBR ISO/IEC 17025. Estas medidas são importantes para controle e prevenção.

Amostragem

Oferece também serviços de amostragem de amianto (asbesto) em ar. Suas metodologias são acreditadas pela CGCRE (Coordenação Geral de Acreditação), conforme os requisitos da norma ABNT NBR ISO/IEC 17025, para:

  • Amostragem de amianto (asbesto) em ar com filtro específico.

 


<< voltar